O POVO QUER SABER: Como combater a fome?

O POVO QUER SABER: Como combater a fome?

Diante da presente Fome e Carestia, seria possível transformar os refeitórios das escolas públicas em restaurantes populares na hora do almoço?

ALGUMAS RESPOSTAS:

O. Jr – Rapaz, acho que o povo quer saber isso não. Segundo, os refeitórios e cantinas dessas escolas não suportam tanta demanda. Terceiro, onde os estudantes almoçariam?

E. V. V. – E quem bancaria as refeições?

Ene. Perfume – Boa

L. M. – Mas quem ficaria responsável em fazer a comida e organizar tudo?

Na escola em que estou trabalhando, tem essa opção para os alunos, porém percebemos que é muito corrido para a senhora que trabalha na cozinha. Fazer a merenda da turma da manhã, limpar e lavar tudo, fazer a comida para o almoço e a merenda da tarde, mais a limpeza novamente. O governo teria que mandar mais funcionários para isso. Mas não deixa de ser uma boa ideia.

  • Marchesano (Resposta) – Lucilene Moreira boa pergunta, talvez poderíamos pensar em uma cozinha de formato colaborativa, onde a comunidade escolar se organize e faça um rodízio semanal para cozinhar. Seria possível?

L. M. (tréplica) – Marchesano Marchesano sinceramente eu não sei. Tem que estar perguntando para a direção da escola se tem condições para realizar um projeto desse tipo. Mas sinceramente, acho que são contra, pois deixaria a escola um pouco vulnerável. Acesso a várias pessoas.

Tel. P. – Não tem funcionários para isso.

Lu. M. – Existem várias opções, depende da realidade de cada unidade escolar, aqui perto tem algumas que dariam certo.

De. – tem de consultar as colegas que limpam e re-limpam tudo sem cessar… pensar na sobrecarga ainda maior para elas…vi que qualquer medida nesse sentido precisa considerar que são as escravizadas das escolas

Kel. – Onde eu trabalho, não há. Quando entrei para trabalhar a Secretária de Educação falou que poderíamos comer a merenda, quando chegamos na escola a história foi bem outra… acabou que não comemos nada da escola. Estou falando de prof 40h, quem dirá disponibilizar alimentação para comunidade.

C. Domingues R: Todas as sugestões para diminuir a fome das pessoas é muito bem vinda, mas, não é melhor votar melhor na próxima eleição….13….

  • Marchesano: C. Domingues R. mas fica a pergunta: quem tem fome aguenta até lá?

Cabral: A ideia é boa mas tem muita burocracia por trás disso, além do mais as escolas públicas têm aula até 12:35 acho q não seria possível, a não ser que forneçam marmitas a população em extrema pobreza.

A. Leão: Nossa, que pergunta totalmente sem sentido, só a faz quem não trabalha numa escola pública…

D. Prates: A possibilidade de dar certo é pequena d+++

C. Oli.:Já existem os restaurantes públicos!

Daysan: Restaurante popular nas escolas? E aí na hora de almoçar e jantar poderá entrar qualquer um na escola certo? As escolas já sofrem com falta de segurança, eu não acredito que seja boa ideia não, as escolas já fornecem alimentação pras crianças, abrir a escola para servir de Restaurante popular sem pensar em um controle de acesso não dá, e se um louco mal intencionado finge que vai comer no restaurante como desculpa pra entrar e fazer mal a alguma criança ou funcionário? Escola é escola, não dá pra misturar as coisas.

  • Marchesano: Questões extremamente pertinentes. Por isso, é válido acompanhar o debate. Contudo, algumas questões de saída podem ser elucidadas, a saber: as pessoas beneficiadas serão, em muitos casos, os familiares dos estudantes, uma vez que a proposta traz como bandeira que as atividades do restaurante popular sejam dirigidas e controladas por toda a comunidade acadêmica. E ninguém melhor para fazer a segurança deste local do que aqueles que têm seus filhos presentes na instituição.

DaySan: Marchesano a segurança feita pelos próprios pais? Desculpe, não funciona.

  • Marchesano: Por que você acha isso?

DaySan: Marchesano, infelizmente não é toda escola que tem apoio da comunidade quanto a segurança, hoje as escolas sofrem vandalismo, roubos depredações e etc, pais omissos e comunidade omissa na maioria dos casos, não dá pra contar com comunidade para fazer segurança, abrir a escola como restaurante abriria uma brecha para entrada de elementos desconhecidos fingindo que vai almoçar, ninguém vai impedir alguém de entrar no restaurante, isso seria um meio de eles conseguirem entrar na escola e cometerem furtos, agressões a funcionários, sequestro de crianças e etc.

  • Marchesano: Entendi. Ótimas explicações e contribuições. Agradecido.

DaySan: Marchesano, a iniciativa é boa, mas nossa realidade nas escolas infelizmente não contribui para que essa ação seja de fato efetivada sem gerar transtorno a segurança e aos funcionários.

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria