O Doleiro 2 “O império contra-ataca” – Cap. 8 – A “esquerda” oficial ajudou a impor o Governo Bolsonaro

Como a esquerda oficial ajudou a impor o Governo Bolsonaro?

Em 2017,  a pressão pelo “Fora Temer” era grande. Em março de 2017, explodiram manifestações. O Dia Internacional da Mulher e o protesto dos professores do dia 15 foram gigantescos, e levaram à “paralisação geral” do dia 31.

Como o Governo Temer se manteve e o Governo Bolsonaro subiu? Qual foi o papel da “esquerda” oficial? 

CAP 8, Click na imagem

Gostou? Ajude a que a verdade chegue a todos!

Assista todos os episódios click aqui

As máfias dos sindicatos, centrais sindicais, movimentos sociais e partidos políticos começaram a ser ultrapassadas. Por isso, marcaram uma nova “greve” geral para o 28 de abril, uma sexta-feira véspera de feriadão, e outra para o 30 de junho, outra sexta-feira, que ainda foi importante.

A próxima foi marcada para o dia 5 de dezembro de 2017 e foi cancelada em conluio com o Governo Temer que adiou a votação da Reforma da Previdência.

A partir daí veio o abandono de qualquer luta e o foco total nas eleições.

A “Mensagem ao Partido” passou a controlar o PT, com vínculos com a Operação Lava Jato, o Ministério Público e o imperialismo. É liderada por Tarso Genro, Fernando Haddad, José Eduardo Cardozo, Aloízio Mercadante, Dilma Rousseff, Paulo Teixeira, Paulo Pimenta, Wadih Damous e outros.

Eles pressionaram Lula para que se entrega-se à Polícia Federal num sábado, sem mesmo esperar pela resolução do Supremo Tribunal Federal (STF) que sairia na quarta-feira.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), antes de julgar a Candidatura Lula, que contava com o aval das Nações Unidas, aprovou Haddad como vice … para evitar outro vice.

Em 11 de setembro de 2018, foi imposta a candidatura de Fernando Haddad … antes do prazo.

A “esquerda” oficial legalizou a imposição fraudulenta do Bolsonarismo nas eleições de 2018.

  1. A campanha eleitoral oficial foi relâmpago. A da grande imprensa tinha começado seis meses antes.
  2. O Comitê Brasileiro de Segurança da Tecnologia da Informação constatou fraude nas urnas eletrônicas. Em dias, candidatos ao Senado (como Roberto Requião e Dilma Rousseff) que estavam dezenas de pontos à frente, não foram eleitos. Desconhecidos dispararam do quarto para o primeiro lugar e se tornaram governadores no Rio de Janeiro e Minas Gerais.
  3. A “luta contra a corrupção” da Operação Lava Jato e a grande imprensa escolheu quem era corrupto.
  4. O Supremo Tribunal Federal (STF) foi controlado por um general interventor.
  5. O Estados Unidos atuaram a partir da Embaixada, do Departamento de Estado, dos organismos de inteligência, das ONGs e de uma legião de pastores evangélicos.
  6. A campanha de Bolsonaro usou abertamente o caixa 2, como no caso das chamadas fake news. Ninguém foi preso.
  7. A facada fake em Bolsonaro justificou a não participação nos debates.
  8. Os generais apoiaram Jair Bolsonaro nos quarteis. Ameaçaram com um golpe militar se Lula fosse liberado ou se Bolsonaro não vencesse. Hoje ocupam mais cargos no Governo que na Ditadura Militar.
  9. Candidatos do PT e da direita de centro não puderam se financiar com Caixa 2. Políticos como João Dória Jr., hoje governador de São Paulo, haviam feito fortuna com caixa 2.
  10. Lula foi preso por “Delações Premiadas”, sem nem sequer haver um documento do apartamento do Guarujá.
  11. A campanha do PT foi feita para impor o reflexo do trumpismo no Brasil. Junto com o PDT de Ciro Gomes fizeram conchavos até com direitistas do porte de FHC, Joaquim Barbosa (ex presidente do STF) e Rodrigo Janot (ex Procurador-Geral da República). E até ocultaram um áudio que evidenciava o uso de caixa 2 pela campanha de Bolsonaro.
  12. A futura “esquerda” Bolsonarista divulgou que o Bolsonarismo seria invencível, se negou a mobilizar o povo nas ruas e não levantou nenhuma bandeira de luta real. Não falou uma única palavra sobre as ultra corruptas dívida pública e as privatizações ou a estatização do sistema financeiro.
  13. “Mensagem ao Partido” controlou o PT usando caixa 2.
  14. O “lulismo” ficou paralisado.
  15. Aloízio Mercadante e outros legalizaram a fraude logo após o primeiro turno.
  16. Ciro Gomes e Haddad reconheceram a “vitória” de Bolsonaro logo após o segundo turno.
  17. A esquerda revolucionária e anti-imperialista tem sido muito fraca.

Os povos brasileiro e latino-americanos precisam sobreviver à sanha dos abutres capitalistas.

No próximo capítulo, falaremos sobre o Governo Bolsonaro, o massacre imposto ao Brasil, o papel da “esquerda” oficial que se incorporou na prática ao Bolsonarismo e os sintomas da reação popular.

Você tem o direito a conhecer a verdade!

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria