América Latina em Resumo
Em toda a região se coloca o fortalecimento dos extremos, as ditaduras genocidas a mando dos abutres capitalistas e o despertar e levante dos povos sob a pressão da brutalidade dos ataques.

América Latina em Resumo

Chile

Há 15 meses na maior rebelião popular na América Latina nos últimos 60 anos, os protestos continuam

Na sexta-feira 15 de janeiro de 2021, voltaram a acontecer enorme protestos até com a toma da Praça Dignidad em Santiago.

A repressão da polícia mais nazista da região continua nos mesmos moldes assassinos.

No Chile, ainda há mais de 2.500 presos políticos das manifestações. A “esquerda” oficial, que atua como uma extensão da “democracia” pinochetista, anda tão muda e calada como a “esquerda” oficial brasileira que atua a serviço do Governo Bolsonaro para massacrar o Brasil.

Eleições em Equador

No Equador, acontecerão eleições presidenciais no dia 7 de fevereiro. Há 16 candidatos.

Rafael Correa foi inabilitado pelo governo de Lenin Moreno, que havia sido vice de Correa e que se converteu num agente direto do imperialismo norte-americano.

Os favoritos da burguesia são Andrés Arauz e Carlos Rabascall, da aliança Unión por la Esperanza (UNES) ex ministro de Correa e que conta com o apoio dele.

Yaku Pérez e Virna Cedeño, do Movimiento de Unidad Plurinacional Pachakutik e presidente da Confederación de Pueblos de la Nacionalidad Kichwa (ECUARUNARI.

Guillermo Lasso e Alfredo Borrero, da aliança Creando Oportunidades (CREO) – Partido Social Cristiano (PSC), o candidato tradicional da direita.

Argentina

A crise gerada pela dívida pública tem ido às nuvens, da mesma maneira que aconteceu com os preços dos produtos básicos e com o dólar.

Nas últimas duas semanas, as províncias de Entre Ríos e Córdoba suspenderam os pagamentos. Buenos Aires, que representa a metade dos pagamentos (US$ 7 bilhões) está aceleradamente no mesmo caminho.

Os abutres capitalistas buscam impor condições ainda mais duras do que fizeram com a renegociação com o Governo Federal, que é o fiador das províncias.

O Tesouro se viu obrigado a emitir US$ 7,5 bilhões a 10 anos para cobrir o vencimento de outra dívida que pagava juros 70% mais baixos.

O governo argentino aparece cada vez mais incapacitado para enfrentar a escalada da crise, seja manter o fluxo de recursos para os abutres capitalistas ou mesmo uma corrida bancária.

A saída capitalista é fortalecer a repressão contra o povo, o que levará à queda do Governo ou um ascenso de massas que também levará à sua queda.

Venezuela envia oxigênio a Manaus

A crise sanitária é generalizada. Mas o caso do Brasil foi levado a um grau de desastre histórico.

A cidade de Manaus teve que ser socorrida pela Venezuela, onde a saúde pública está ultra sucateada, porque tinham acabado os estoques de oxigênio.

Ainda neste mês teremos a posse do Governo Biden e a seguir o Foro Econômico Mundial, de onde aparecerão definições políticas que impactarão a nossa região e o mundo. Mas os times estão sendo colocados para nos levar a uma grande guerra e à imposição de ditaduras ferozes.

Em toda a região se coloca o fortalecimento dos extremos, as ditaduras genocidas a mando dos abutres capitalistas e o despertar e levante dos povos sob a pressão da brutalidade dos ataques.

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria