WALLMAPU [território Mapuche]: Comunicado Público da Comunidade em recuperação de Lob Chenke Pitril

WALLMAPU [território Mapuche]: Comunicado Público da Comunidade em recuperação de Lob Chenke Pitril

Publicação original em: https://plrchile.com/wallmapu-comunidad-en-recuperacion-lob-chenke-pitril-comunicado-publico/ 

Saudamos as diferentes comunidades que estão em recuperação no Meli Witran Mapu [terra mapuche], ao povo chileno consciente, aos presos políticos Mapuches e da revolta social chilena.

LOB CHENKES PITRIL

COMUNICADO PÚBLICO

Território Mapuche Pewenche

Lob Chenkes Pitril comunica:

Marri Marri Kom puwallmapuche [saudamos a todas as pessoas, irmãs e irmãos], saudamos as diferentes comunidades que estão em recuperação no meli witran mapu, o povo chileno consciente, os presos políticos Mapuches e da revolta social chilena.

Kiñe: Por meio do presente queremos expressar nosso descontentamento e oposição ao leilão de um setor do que os Winkas [chilenos] chamam de “fundo” Chenkes localizado na comunidade de Pitril. Notícia que foi publicada no jornal La tribuna de quarta-feira, 10 de março deste ano, como excelente notícia. 

Esta mídia destaca o seguinte: “O leilão – que acontecerá no dia 6 de abril – será realizado pelo Segundo Tribunal de Primeira Instância de Los Angeles, instância em que o banco [Banco Santander] fixou um piso mínimo de 730 milhões de pesos pela propriedade, cuja área supera 1.970 hectares ”.

Não é possível que essas terras sejam leiloadas sabendo que nelas vivemos há quatro anos, desde que começamos a recuperar não só a terra -que tiraram de nosso kuibikecheyem-, mas também nossa cultura e espiritualidade –palin, Guillatun, püntebun, gnutram, ngulam, nossa economia – baseada principalmente na pecuária, agricultura, colheita de pinhão, apicultura, entre outros – nossa saúde, pois nelas encontramos os lawenes [medicinas] para nosso kutran , nosso Machi ka lawentuchebe líder Mapuche]. Entre muitas outras coisas típicas da nossa cultura.

Epu: Desde que começamos a recuperação, nosso LOB (comunidade) reivindica os seguintes limites: no lado oeste; nosso território atinge a PUNTILLA CARACOL onde faz fronteira com a comunidade e a recuperação de Callaqui; do lado leste atinge o grande estuário azul, onde faz fronteira com a comunidade de Cauñicu e a recuperação dos Chenkes de Cauñicu e do lado sul com o rio Queuco.

Kula: Queremos deixar bem claro que não abandonaremos nossas terras reivindicadas há décadas por nossa comunidade e que atualmente estão ocupadas e controladas por nosso Lobche. Por isso informamos a todos os interessados ​​no leilão deste território que é um péssimo negócio, pois só lhes trará dores de cabeça e eles ganharão um grande inimigo de graça.

Meli: Queremos também expressar nossa retumbante rejeição à ação do Jornal La Tribuna, que num ato de má-fé coloca uma foto da casa queimada, como se fosse um acontecimento recente, promovendo o ódio, o racismo e a discriminação contra nossos pessoas e mulheres das comunidades Pewenches do Alto Bio Bío.

Kechu: Reiteramos a todos os que estão pensando em investir no terreno Pewenche que o terreno roubado será recuperado e que o terreno não está à venda.

Kayu: exigimos a liberdade de nossos weichabes que estão privados de liberdade em diferentes partes do Wal Mapu.

Liberdade dos nossos weichabes prisioneiros políticos Mapuche Pewenche

Não à militarização do Wallmapu

Não à estrada hídrica

Não à estrada Ralco Lonquimay

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria