Solidariedade da ANSERP ao professor Luis Fuentes Urra, fundador do SUTE (Chile)

Solidariedade da ANSERP ao professor Luis Fuentes Urra, fundador do SUTE (Chile)

Publicação Original em ANSERP

A Anserp (Associação Nacional dos Servidores e Perseguidos) vem a público a apoiar o professor Luis Fuentes Urra, fundador do SUTE (Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação) do Chile, que tem sido vítima de recorrentes abusos e violência policial nesse país, por conta da sua militância em prol dos professores.

O governo pinochetista de Sebastián Piñera atua contra os militantes sociais de maneira muito similar como o fazem no Brasil o Governo Bolsonaro e os governos estaduais da direita.

A solidariedade entre os trabalhadores dos vários países na nossa América Latina é uma condição fundamental para podermos derrotar a escalada dos ataques promovidos pelo imperialismo em conluio com as burguesias criolas.

Querem nos arrancar até a última gota do nosso sangue. O nosso papel é resistir, enfrentar as injustiças e o massacre.

Abaixo as perseguições políticas dos que lutam!

Fortalecer a unidade dos trabalhadores!

Unidos somos muito mais fortes!

Chile repressivo: intimidação policial de líderes e ativistas sociais

O professor Luis Fuentes Urra, fundador da SUTE, sofre ameaças veladas dos Carabineros.

por CT Editor.

Matéria original em https://cctt.cl/2021/05/03/chile-represor-amedrentamiento-policial-a-dirigentes-y-militantes-sociales/ 

Nestes dias, houve uma série de ameaças diretas e indiretas a líderes e ativistas sociais. Como fizeram há algumas semanas em Iquique ou no assalto ao Comedor Luisa Toledo em Villa Francia. Essas práticas buscam silenciar as vozes daqueles povos e lideranças que com esforço mantêm a solidariedade e a organização em meio à crise econômica e de saúde, que estamos vivenciando no país e, como sabemos, atinge principalmente os setores populares.

Um dos casos atinge o professor Luis Fuentes Urra, ex-membros do MIR, fundador e membro ativo do Sindicato Único dos Trabalhadores na Educação, SUTE, e participante da Assembleia Territorial de Pincoya.

Conforme relatado pelo professor Fuentes (66 anos), os fatos ocorreram após a prisão de dois jovens da cidade de Pincoya no final de março, por volta das 19 horas, por policiais.

Os referidos jovens foram acusados ​​pelo Ministério Público de desordens públicas, identificados segundo os Carabineros, por câmeras de segurança dos bairros e, durante sua detenção, foram repetidamente interrogados em relação ao professor Fuentes. As casas dos jovens foram invadidas com todos os danos morais e materiais que esse tipo de procedimento gera.

Mais detalhes são fornecidos pelo próprio afetado, o Professor Fuentes:

É a segunda oportunidade em que tentam me intimidar, já tinha sido detido pelos Carabineros antes onde fui acusado de “transgredir o toque de recolher”, fiquei detido até pelo menos às 2 da manhã, sendo maliciosamente libertado durante o toque de recolher.

O caso do professor Fuentes foi acolhido pela Comissão de Defesa dos Direitos do Povo, CODEPU, que o instruiu sobre os trâmites jurídicos a seguir. Com efeito, não tendo o professor qualquer exigência judicial de qualquer espécie, nenhuma força policial está autorizada a investigar sua pessoa, a não ser que haja instrução explícita de um promotor. Portanto, a CODEPU decidiu, por meio do advogado especialista em direitos humanos Hiram Villagra, apresentar uma reclamação ao Ministério Público de Santiago do Norte. Este procedimento foi finalizado no dia 20 de abril.

Perguntamos ao professor Fuentes como interpretava esta situação: Será que este tipo de ação – como a que aconteceu – faz parte de uma campanha de intimidação que o aparato policial tem desencadeado contra lideranças sociais, como aconteceu há algumas semanas em Iquique ou Villa? Francia?

Compreendo – responde-nos – que aqueles de nós que lutam por mudanças urgentes na nossa sociedade, por si só, estarão expostos a estas situações. Para nós, residentes de La Pincoya e, como trabalhadores da educação, isso não é novo e não será o mais recente. A tentativa de intimidação deve-se, a meu ver, a uma política repressiva de um governo que nada mais tem a fazer. Eu insisto, não é surpreendente, embora seja preocupante. Continuaremos neste caminho de mudar este estado de coisas, exigiremos como sempre a liberdade de todos os presos políticos, sem exceção, buscaremos a construção de uma Constituição emanada da base e sem os obstáculos colocados pela suposta convenção constitucional .

Finalmente ele notou:

Não posso deixar de agradecer as expressões de solidariedade expressas por tantas organizações sociais que hoje expressam a necessidade imperiosa de continuar com as bandeiras levantadas para que finalmente “a dignidade se torne costumeira”. Obrigado

Este meio expressa sua solidariedade com o Professor Fuentes. E considerando os acontecimentos extremamente graves, ele exorta a mídia popular e as redes de assembleias e organizações populares a difundir essas novas tentativas de terrorismo de Estado contra líderes sociais. Alertamos e exortamos a denunciar essas tentativas de silenciar as vozes dos trabalhadores e habitantes de nosso país que lutam por um mundo melhor.

Editor CT / 2 de maio de 2021.

Relato de busca ilegal como ato de intimidação política.

pelos Trabalhadores para Power TP.

Denunciamos a “operação ilegal” sofrida por um colega militante revolucionário dos Trabalhadores/ as ao Poder (TP), ativista social e membro de organizações populares e territoriais da Zona Norte de Santiago.

Neste sábado, 1º de maio, entre 16h e 18h Enquanto a pessoa afetada estava em atividade territorial, desconhecidos entraram em sua casa enquanto ele estava sem moradores para realizar uma busca violenta em todas as partes da casa, revirando móveis, camas, livros, entre outros, sem roubar nenhum artefato da casa. valor.

No mesmo ato, os estranhos pegaram um caderno de anotações pessoais e verificaram o computador de nosso colega. Além disso, quebraram, riscaram com tinta preta e pregaram a “bandana” (TP) da organização na porta de sua sala, além de riscarem uma bandeira com a imagem de Salvador Allende da mesma tinta.

É importante observar que a pessoa afetada é denunciante de um caso de tortura produzido no marco da rebelião popular contra a Polícia chilena em 2019, que já havia praticado atos de intimidação na casa anterior do denunciante e uma invasão do mesmas características no mesmo ano.

Fazemos um apelo à solidariedade ativa perante estes ataques covardes do inimigo, reforçamos o apelo a continuar a fortalecer a organização popular para enfrentar estas e outras situações.

Deixamos claro para aqueles que tentam nos intimidar,

NÃO OS TEMEMOS, AQUI NINGUÉM ESTÁ SOZINHO, AQUI NINGUÉM PARARÁ DE LUTAR.

02 de maio de 2021.

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria