A vitória de Pirro comemorada pela “esquerda” na votação da PEC 135/19 (a PEC do voto auditável)

A vitória de Pirro comemorada pela “esquerda” na votação da PEC 135/19 (a PEC do voto auditável)

Por Ricardo Guerra

A esquerda, mais uma vez, se “deixou cair” em outra Pysop arquitetada por quem realmente dá as cartas e comanda todos os passos do governo Bolsonaro (o Estado Profundo Tabajara).

Por um lado, a rejeição do Projeto de Emenda Constitucional, referente a possibilidade de auditoria nas urnas eletrônicas através do registro impresso do voto eletrônico, deu a Bolsonaro o poder de continuar com a sua narrativa diversionista e seguir insuflando as pessoas com a ideia de que sempre existiu uma articulação, um conluio orquestrado pela esquerda/comunistas (personificados no PT) para dar um golpe na democracia através de fraude, quando são exatamente eles, o grupo que articulou para colocá-lo (como fantoche) no poder e dar continuidade e celeridade ao processo de desmonte do Brasil, que fazem isso.

Por outro lado, ao invés de aproveitar a pauta sequestrada “por bolsonaro”, resgatando uma das principais bandeiras de luta de um dos mais importantes representantes do progressismo e nacionalismo da esquerda no Brasil (o saudoso Leonel Brizola), questionar o resultado eleitoral de 2018 e partir para o confronto em busca da anulação não só da eleição, mas de todos atos espúrios, lesivos aos interesses nacionais e danosos aos trabalhadores e ao povo brasileiro (privatizações, PEC do teto dos gastos públicos, reformas trabalhistas, previdenciária, etc.), a ex-querda (cirandeira e identitária) ainda comemora essa infeliz e mais que lamentável vitória de Pirro.

Uma “vitória” que politicamente só serve para aprofundar o seu enfraquecimento e aumentar a aversão de representantes, tanto do campo do progressismo quanto do conservadorismo nacional. E tudo segue acontecendo dentro do que se configura como esperado pelo grupo que hoje domina completamente a narrativa dos fatos e acontecimentos no Brasil, livremente atuando a serviço da banca, do capital apátrida transnacional.

Bolsonaro pautou o tema apenas para tumultuar e criar mais uma situação para proveito imediato, ajudando a passar bois e mais bois da boiada da agenda neoliberal conduzida pelo imperialismo (enquanto se polemizou a situação), e também na perspectiva de enterrar de vez essa importante pauta anteriormente defendida pela (outrora combativa) esquerda.

De quebra, Bolsonaro ainda conseguiu trazer para si o direito de posar como “defensor da democracia”, além de conseguir angariar narrativas para mobilizar seu público seguidor, justificar possíveis derrotas, etc: uma verdadeira tragédia, na qual o quantitativo de votos, a favor e contrários a PEC 135/19, agora pouco ou nada importa – e o horizonte que se vislumbra é de mais e mais fraudes eleitorais, inclusive abrindo-se o caminho para a ascensão mais fácil da tão falada (e já exaustivamente trabalhada) terceira via ao poder.

A esquerda brasileira perdeu a narrativa e a capacidade de mobilização e de luta e, pelo menos no presente momento, não é mais capaz de impor outro horizonte econômico e político para o país. Perdida, não está sabendo fazer o que realmente precisa: mudar a forma de jogar e caminhar para o extremo, rompendo de vez com essa tal política de alinhamento e negociação. 

Nada mais é possível esperar da conciliação, a burguesia e o imperialismo neoliberal precisam ser efetivamente confrontados: a organização popular é fundamental e cabe à esquerda, verdadeiramente revolucionária e anti-imperialista, mobilizar essa organização.

Clique na imagem e saiba tudo sobre o Registro impresso do voto eletrônico (voto impresso) e a possibilidade de se auditar as urnas eletrônicas

Clique na imagem e tire as suas conclusões: Eleições em 2022 ou organizar a luta nas ruas já! contra os ataques ao povo pobre e trabalhadores?

Clique na imagem e saiba tudo sobre como organizar uma greve vencedora

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

2 comentários em “A vitória de Pirro comemorada pela “esquerda” na votação da PEC 135/19 (a PEC do voto auditável)”

  1. Quanta.besteira, numa enxurrada. A decisao da Camara foi importante
    Enfraqueceu Bolsonaro. Isso é bom e nao ruim. Votacoes como essa sao tijolos de uma parede que se esta construimdo. Tudo que contrariar Jair é bom. Desmerecer essa.vitoria é dar tiro no pé. A posicao maximalista nao leva a nada.

    Responder
    • Companheiro, acho que não entendeu com claridade o tema central da matéria escrita, se você pensa que essa “vitória” enfraquece o Bolsonaro tem um erro central!

      Bolsonaro é só uma figura que faz parte do jogo, nada mais que isso, se não for ele é outro pior, Primeiro deve entender em toda sua complexidade como funciona o sistema eleitoral e o sistema econômico e social.

      Dar tiro no pé é aplaudir algo sem sequer saber o que significa, Bolsonaro defende a votação impressa porque se sabe que assim o povo ia querer o contrário, assim igual que você irao achar que o contrário é bom, e enfim, o conseguiram. Agora todos defendem urnas eletrônicas até, sendo que é contrário ao bem estar da própria população.

      Mas com essa ideia de que tudo o que é contra Bolsonaro é bom, vão te falar que Bolsonaro é a favor da cura do câncer e você vai pedir por mais câncer ainda, só porque é contrário, essa é sua lógica, e na verdade é muito perigosa. Abraços Cordiais, e esperamos que consiga entender o que aqui foi colocado, já que -repito- é ultra crítico.

      Responder

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria