A Rússia e a China podem ajudar à revolução?

A Rússia e a China podem ajudar à revolução?

Publicação original em: PCPB

Alguns ativistas e até organizações defendem a ideia, e até política, de que é melhor com os russos e chineses do que é com o imperialismo norte-americano.

Essa disjuntiva tem sido vivenciada ao longo dos séculos. Na nossa América Latina, por exemplo, parte das comunidades indígenas no México, se uniram aos espanhóis para se livrarem dos opressores astecas ou mexicas. E deu no que deu.

A visão moral e metafísica do “melhor e o pior” considera as coisas e os fenômenos sociais como se eles nunca mudassem, como se a evolução não existisse. 

Se para aumentar o controle do mercado mundial, no atual contexto da maior crise capitalista mundial , os russos e chineses precisarem apoiar ditaduras militares assassinas e genocídios em massa, o farão. Ou melhor,  continuarão aplicando essa política, mas em larga escala. Não esquecer, por exemplo, que os chineses chegaram a apoiar Mobutu e até o ditador do Sudão; isso sem esquecer as alianças da China com Pinochet para se contrapor aos acordos da então União Soviética com a Argentina de Videla.

Afinal, não devemos nos esquecer que a burguesia que controla a Rússia e a China são ferrenhos defensores do capitalismo e, portanto, inimigos mortais dos trabalhadores.

Se os chineses e os russos conseguirem derrotar o imperialismo norte-americano numa guerra importante e eles próprios passarem a controlar o mercado mundial, eles próprios serão iguaizinhos ou ainda piores que o imperialismo norte-americano. Por que? Porque serão obrigados a empregar os mesmos métodos fundamentais, se não ainda piores, para controlar o mercado mundial do capital em brutal crise.

Se as burguesias russas e chinesas apoiarem a autodeterminação dos povos, haveria espaço para um apoio, mas considerando o caráter de classe, o único apoio possível seria hipotéticas ações concretas que pudessem derivar em ações concretas e sempre com a condição de manter total independência dessas e de qualquer setor da burguesia.

Levante ! Organize-se! Lute!
A hora de Lutar é Agora!

close

🕶 Fique por dentro!

Deixe o trabalho difícil para nós. Registe-se para receber as nossas últimas notícias directamente na sua caixa de correio.

Nunca lhe enviaremos spam ou partilharemos o seu endereço de email.
Saiba mais na nossa política de privacidade.

Artigos Relacionado

2 comentários em “A Rússia e a China podem ajudar à revolução?”

  1. Quem pode defender o Povo Brasileiro é somente o povo brasileiro. Mais ninguém ! Temos uma elite servilista que não tem nenhuma consciência de nação ! Trabalho muito para tornar o Brasil livre! É uma tarefa colossal. !

    Responder
  2. Qualquer país que quebre com a ordem da divisão de trabalho internacional vai ser imediatamente alvo de ataque do imperialismo. Sofrerá sanções e embargos. A existência de países como Rússia e China, principalmente China, será fundamental para o sucesso do país que quebra a ordem de trabalho internacional. A Rússia e a China, principalmente China, têm importância fundamental para ajudar a revolução a sobreviver.

    Responder

Deixe um comentário

Queremos convidá-lo a participar do nosso canal no Telegram

¿Sin tiempo para leer?

Ouça o podcast da

Gazeta Revolucionaria